02 setembro 2009

vejo-te pelos cantos da casa.

Parte I


o candeeiro estava ligado, o silêncio era pegajoso, o teu perfume nos lençóis, o meu coração lento, sentia o palpitar…tento imaginar-te…”onde andas tu?”

adormeci com o teu cheiro nas mãos.
voavas pelo meu quarto, sentia-te ali tão perto de mim.
acordei a meio da noite com a tua blusa enrolada nos meus dedos.
o calor que se desprendia dela era tempestuoso, só de olhar para ela sentia as minhas pálpebras a humedecer.
o cinzento clarinho da tua blusa fazia-me pensar na calma que sentia ao teu lado, o sossego que tu me transmitias com um abraço, a paz interior que me davas com um olhar…
por momentos, ao tocar no tecido, jurei sentir a tua pele.
ao abraçar a blusa queria acreditar que eras tu que estavas ali.
com as minhas mãos, cheguei a camisa mais perto e fiquei quieta.
fechei os olhos…imaginei…o meu pensamento fugia, vagueava pelos cantos.
enterrei a cabeça no pano e senti o aroma, a suavidade…o calor.
toquei com os meus lábios no tecido, imóvel quis fazer parte.
quis ter-te ali, assente e presente.
quis olhar-te nos olhos mais uma vez, quis ouvir-te e sentir a tua respiração mais perto.
onde andarias tu?
enrolada á tua blusa, abraçada a ela, imaginava-me envolvida nos teus braços, contente e nostálgica, via-te ali, sorrindo-me como sempre, aconchegando-me e dizendo-me que mesmo estando ali, já tinhas saudades, já sentias a minha falta.

.noite seca e apática. o meu pensamento abstêm-se no silêncio escuro com o latejar do meu coração. onde andas tu?…a tua fotografia permanece na minha mente. sentes as minhas saudades? esta insónia dolorosa faz-me chorar por dentro…deixa-me matar estas saudades.

21 comentários:

Davie disse...

adoreeeei ! 8D

Marianinha disse...

que cumplicidade e intimidade! gostei mto *
beijinho :)

Débra disse...

que bonito. *.*
escreves sempre tão bem.

eduarda disse...

tão bem que escreves caramba! *

Beatriz Cró disse...

Tu é que és adoravel.

inês disse...

já tinha saudades destes teus textos, silvana.

filipa disse...

está algo de viciante, já li umas 3 vezes :x
adorei :)
beijinho*

eduardo morgado disse...

"quis ter-te ali, assente e presente.
quis olhar-te nos olhos mais uma vez, quis ouvir-te e sentir a tua respiração mais perto.
onde andarias tu?"

que óptimo, silvana, que óptimo *-* encantas-me, pa!

e tenho de agradecer-te, também (: eu vou tentar não "abandonar" o blog tantas vezes x)

p.s. o teu blog está com um ar tão bonito e calmo (:

Débra disse...

gosto tanto de passar pelo teu blog.

Débra disse...

awww obrigada :)
e eu espero pela parte 2 :)

filipa disse...

obrigado querida :)
beijinho*

Débra disse...

a quem o dizes :D

clarinha disse...

fogo, que texto! escreves mesmo bem :o

clarinha disse...

ora de nada x)

ann disse...

sinto-me confiante e feliz mas existe sempre uma pequena coisa que incomoda.


gostei imensooo! parabéns.

Rita Costa# disse...

OH +.+

Que querida ^^,
Obrigado do fundo do coração ..
Que sejas muito feliz também :DD
Beijinhos ..

Débra disse...

Adoro mesmo Fernando Pessoa *.*

AnaLuísa disse...

fantástica descrição. senti-me como se estivesse aí (:

obrigada pelo comentário. beijinho silvana :P *

inês disse...

eu gosto muito da música que anda por aqui (:
um beijinho, silvana *

U disse...

isto fascinou-me :o

Rute' disse...

O cheiro, o toque.. Ficam impregnados nos nossos sentidos, mesmo que a nossa memória os apague.
Já tinha saudades de um texto destes, Silvaninha :b