05 junho 2009

Boneca de Porcelana.


“somos livres para fazer o que quisermos…somos livres para sermos o que quisermos.”

Ele entrou como ela lhe tinha pedido e esperou na sala.
Pairava no ar um vago odor a remédios.
Um silêncio trémulo descia-lhe pela espinha abaixo…a noite alastrava-se agora pelas ruas.
Limpou a testa, a febre já lhe estava contagiar os olhos.
Ela entrava agora, revoluteando as suas ancas de maneira ousada e astuciosa.
Os seus paços, confiantes e pesados, acompanhavam as bateduras do seu coração.
Tinha os cabelos, loiros e lisos, apanhados ao alto, com manha e perspicácia, faziam-lhe sobressair aqueles admiráveis olhos, cheios de um brilho inverosímil.
A face séria que nem um mármore, com os olhos cerrados nele, os lábios estavam cobertos de um vermelho vivo, que combinava com o seu vestido preto.
Trazia um cigarro no meio dos dedos.
Uma forte adstringência apertava-o todo, endurecia-o todo, inquietava-o todo.
Ela aproximou-se, no seu andar perigoso e estonteante.
Ele queria ler-lhe aqueles pensamentos…amarrá-los a todos.
Ela, ela, ela…ela era poderosa, tinha aquele brilho e aquela força…ela era vigorosa, obstinada, ardilosa…tinha artimanhas e caprichos enraizados no seu ser.
E ele?...ele era cinzas, restos de nada…nada em pó.
Mantinham sempre um metro de distância um do outro, dando espaço aos movimentos incertos e aos olhares reservados.
Ela fitava-o agora, com o olhar fulgurante. E falou.
“ – Como tiveste coragem para aparecer…?” – o tom firme e preciso, não era forçado, mas espontâneo ao choque do momento.
“ – Simples.” – ele quis mostrar a sua pertinência e olho-a nos olhos – “ Tinha que vir.”
Não sentia receio, mas sim hesitação.
“ – A ousadia é um mérito, mas apenas para quem a sabe usar.” – ela cerrou os olhos.
O cigarro estava a desvanecer-se no meio dos seus dedos, finos e delicados.
Fez um sorriso de escárnio e maldizer, ardia toda ela em segurança e firmeza, nada a podia deter…nada a ia deitar abaixo.
“ – Escondes tanto…encobres muito.” – disse ele, quase num sussurro, escondendo o olhar no chão da sala.
Ele sabia que, por detrás daquele tom autoritário, do andar penoso e dos olhares ferozes, existia um ser humano igual aos outros, com medos, ânsias, esperanças…e compaixão.
“ – Eu? Eu deixei de ser eu. Criei uma máscara, uma espécie de personagem em torno do meu ser.” – acendia agora um novo cigarro.
“ – Deixas-te de ser tu?...agora és um disfarce.” – ele tentou enfrentá-la.
“ – Renovei-me…sabes, os Vilões vivem mais felizes.”
“ – Diria mais os Heróis…”
“ – Não. Esses vivem insatisfeitos, tudo os preocupa, nada os contenta…”
“ – E o ser humano?...”
“ – O ser humano, é o que eu fui…algo ordinário, com receios e angústias.
Agora nada disso existe em mim…sou feroz, sou audaz…sou Tirana.” – ela sorriu, sentiu-se imensa e insuperável.
“ – És uma hipócrita…”
“ – Mas contento-me assim, deixa-me estar.
Os hipócritas sorriem e falseiam…nada os afecta, até os seus próprios erros.
Deixa-me estar. Agora a tua dor, é o meu contento.”

(Todos nós já nos imaginámos fortes, imbatíveis, tão grandes como as personagens dos filmes e até dos livros…todos nós já quisemos ser heróis, vilões, tiranos, deuses…
Na verdade, todos temos algo de “heróico” em nós, na verdade, todos temos alguma “vilania” em nós…todos nós…)

35 comentários:

um mundo. disse...

muito obrigado, silvana ;D (e desculpa a demora).

“ – Eu? Eu deixei de ser eu. Criei uma máscara, uma espécie de personagem em torno do meu ser.” – acendia agora um novo cigarro.
“ – Deixas-te de ser tu?...agora és um disfarce.” – ele tentou enfrentá-la.
“ – Renovei-me…sabes, os Vilões vivem mais felizes.”
“ – Diria mais os Heróis…”
“ – Não. Esses vivem insatisfeitos, tudo os preocupa, nada os contenta…”
“ – E o ser humano?...”
“ – O ser humano, é o que eu fui…algo ordinário, com receios e angústias.

adorei essa parte. do fundo do coração!
escreves mesmo bem :o

*

lothlorien disse...

Mas calma, és tu que escreves estes textos?!

Damn!!! :o

inês mel disse...

tenho uma coisinha para ti no meu blog, se quiseres, claro :)

Homem de Ferro disse...

Gosto sempre de Te ler ;) ...

Beijo

Lizzie disse...

Somos todos os herois e os viloes das nossas historias pessoais, só assim vivemos em sintonia. :P

pela milésima vez, gostei.

às vezes já nem sei o que comentar, tu sabes que eu gosto X_X

(já comecei a ler os capitulos que me enviaste, agora com as férias vou ver se leio tudo nesta semana. De qualquer forma, depois digo-te qualquer coisa)
**

sofia teixeira disse...

Parabens ! :D

MollieBar disse...

demora um mês a passar! x)

kind of... somos meio livres. eu nao associo o conceito de liberdade, nunca na vida o fiz, dificilmente o farei. ser livre é estar livre, então porque tenho que acordar todos os dias às 7 da manhã e chegar a casa às 7 da tarde? Não é liberdade...

SaraPereira. disse...

escreves MESMO bem!
Dá gosto, ir passando por aqui *

C. disse...

todos nós temos muita coisa que se lhe diga, e silencios que valem mais que qualquer palavra, e ..

os meus parabens atrasados, eu bem que fui ao hi5 mas nao consegui perceber aquilo, e nem me lembrei depois de vir aqui*

lothlorien disse...

Fizeste? Então feliz aniversário! E tudo de bom :)

Inês disse...

muito obrigada, é bom saber que gostam do que escrevo :$

acredita, eu adorei este teu post.
escreves tão bem (:

*

P' disse...

Os teus post's sãos empre bonitos, man. =$

Rute' disse...

Todos somos herois e todos somos viloes, a meu ver.
E, definitivamente, as aparências enganam.
Gostei muito.
Cada vez escreves melhor :')

Girls ROOOCK mesmo :D

sofia teixeira disse...

oh porra, adorei este texto :o
gosh, escreves mesmo bem !

martamalmequer disse...

taguei-te, espero que não te importes!

(http://guardadonobolso.blogspot.com/2009/06/oraaaa-e-domingo-e-tal.html)

martamalmequer disse...

oh, hoje apeteceu-me lavar-lhe a cara! :D

martamalmequer disse...

ohoh, e tu e os teus textos, cada vez melhor miuda! tens mesmo muito talento!

Rute' disse...

E conseguiste, mesmo!!
Hahah que querida :'D

Rute' disse...

Haha obrigada :D
Tava a cansar-me do preto. We all need some color xD

inês mel disse...

sim, veem cá, veeeem! ♥

Lizzie disse...

Agora são os exames e pronto.
Eu não posso ir ao Algarve =X acho que não vou ter tempo para isso...

um mundo. disse...

sempre simpática, silvana (: obrigado, novamente.

e que dizer eu, se não que as tuas palavras deliciam qualquer um? *

P' disse...

Os teus ultrupassam os meus. Sem duvida nenhuma.

martamalmequer disse...

ora, ora qual talento qual que.
tu sim, imenso ! (:

Marta Gonçalves disse...

TU TAMBEM ESCREVES MUITO BEM :D

AMEI *.*

BEIJINHOS

P' disse...

Tens dois desafios no meu blog para ti , espero que aceites. (:

My One Thousand Movies disse...

Foi tão bom entrar aqui e ouvir logo a "Forget Her" do Jeff Buckley. Muito bom :)

sofia disse...

Que texto tão bonito, encantaste-me com essa boneca!
Beijinho*

SaraPereira. disse...

* Prendinha para ti no meu blog

Laura disse...

Muitissímo obrigada *
Espero que as minhas pequenas palavras te continuem a derreter :')

Rute' disse...

Algo para ti no meu blog, querida :)

Rute' disse...

De nada :') os talentos reais sao sempre reconhecidos, nem que seja desta maneira tao mais simbólica que outra coisa :)

Rute' disse...

Tenho uma admiração taaaooooooooo grande por ele *.* um dia ainda vou descobrir coisas sobre o Che que mais ninguem descobriu. Quero estudá-lo, a sua biografia, politica, etc :D
é assim mesmo uma coisa...e depois de ter visto a 1ª part de ''Che'' fiquei ainda mais apaixonada ! morro para ver a 2ª :D

Sim, achei as musicas dele muito boas :D
Eu tambem gostava muito :'D

Beijinhos silvana *****

Rute' disse...

Obrigada :)

Eu so vi esse e mais ''diarios de Che Guevara''. Que mais viste? :D

Ena :O é mesmo idolo idolo idolo *.*

Haha *****

André disse...

textos muito sentimentais, muito bom!
Gosto muito da maneira como escreves.